Novembro | Mês da Segurança Aquática

Saiba mais sobre Segurança Aquática

Novembro foi escolhido como o Mês Nacional de Segurança Aquática para que as escolas de natação, clubes, academias e parques aquáticos promovam eventos para seus alunos/sócios/frequentadores falando sobre a importância da prevenção para evitar afogamentos, às vésperas do verão, época em que mais acontece esse tipo de incidente.

O afogamento é a segunda causa de morte acidental de crianças com idade entre 1 e 14 anos. Ele pode e deve ser evitado. Aprender a nadar é uma habilidade vital para prevenir o afogamento junto com outras medidas de segurança que todos podem tomar para ficar seguro dentro e no entorno da água. A natação é um dos grandes prazeres da vida. Ela oferece muita saúde e benefícios físicos e uma grande oportunidade de socializar com a família e amigos. Certifique-se, que você e os seus fiquem seguros na água e em volta dela, por estar conscientes de como aproveitar seus benefícios e minimizar seus riscos.

Aprenda a nadar! Aulas de natação salvam vidas.

Confira algumas dicas de Segurança Aquática:

A melhor coisa que qualquer um pode fazer para ficar em segurança dentro e no entorno da água é aprender a nadar. Isto inclui adultos e crianças. Nunca deixe crianças sozinhas Os pais são a primeira linha de defesa para manter as crianças seguras na água. Nunca deixe crianças sozinhas perto da água, nem mesmo por um minuto. Se o seu filho está na água, você também deve estar. Leia todos os avisos. Siga as regras de segurança e avisos.

Ensine às crianças que ficar seguro dentro e no entorno da água é uma responsabilidade pessoal – sua e deles.

Nunca nade sozinho ou em locais sem vigilância Ensine seus fi lhos a sempre nadarem acompanhados.

Use um colete salva-vidas Se você ou um membro da família é um nadador com pouca habilidade ou não sabe nadar, use um colete salva-vidas. Não há nada do que se envergonhar.

Procure guarda-vidas É sempre mais seguro nadar em uma área vigiada por guarda-vidas.

Não beba álcool. Evite bebidas alcoólicas antes ou durante a prática da natação, canoagem e outras atividades na água. Nunca tome bebidas alcoólicas enquanto supervisiona crianças próximo à água. Ensine adolescentes sobre o perigo de beber álcool enquanto está praticando atividades aquáticas.

Para evitar sufocamento, nunca mascar chiclete ou comer durante atividades aquáticas.

Evite “boias de braços” em locais de risco (rios,lagos, mar e piscinas de lazer), não use boias cheia de ar no lugar de coletes salva-vidas em crianças. Uso de boias pode dar aos pais e crianças uma falsa sensação de segurança, o que pode aumentar o risco de afogamento. As boias não são projetadas para serem um dispositivo de flutuação pessoal. As boias podem esvaziar ou podem furar sem que se perceba gerando uma situação de risco.

Verifique a profundidade da água Antes de entrar na água verificar a profundidade. A Cruz Vermelha recomenda 2,75 metros como a profundidade mínima para o mergulho ou salto.

Observe o tempo. Pare de nadar em local externo, ao primeiro sinal de chuva.

Use protetor solar. Aplique protetor solar em toda a pele exposta, para garantir a proteção máxima da pele. Chapéus, viseiras e camisetas são recomendados para evitar a superexposição. Não corra riscos Não se arrisque por superestimar suas habilidades de natação.

Saiba mais: http://www.inati.com.br/

Fonte: Instituto de Natação Infantil | INATI